quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Doce maçã

...Nasceu!

Acho que essa foi a palavra mais dolorosa que meus pais ouviram depois que eu nasci. É meio difícil de acreditar, mas nasci como uma criança normal dei meus primeiros passos como um menino normal, falei minhas primeiras palavras como um menino normal e brincava como um menino normal.

Foi no meu aniversário de sete anos com todos os meus amigos da escola e parentes, que meus pais começaram a perceber que eu tinha alguma coisa de diferente das outras pessoas, mas se levaram pela hipótese de que não tinha nada de errado. Cheguei aos meus 16 anos com esse problema sem tratamento, os colegas da escola me chamavam de maluco por ficar no meu canto e falando sozinho. Foi aí que meus pais deram conta que eu era especial, mas eles não aceitavam muito essa história de eu ser “especial”. Os sintomas ficaram mais fortes, a tal ponto de eu falar com tudo a minha frente, então meus pais resolveram me levar no psicólogo. Era estranho eu conversar e desabafar com uma pessoa que eu nunca havia visto na vida, me senti sufocado, mas consegui sobreviver a primeira visita.

No dia seguinte, levantei da cama muito agitado, desci as escadas e notei que havia três maçãs sobre a mesa, resolvi pegar uma para experimentar, dei a primeira mordida e percebi o quão doce era, de repente toda aquela agitação que havia ido embora. Então, por onde eu andava sempre me lembrava daquela maçã. Quando levei uma maçã pra escola, os colegas me “zoavam” por eu estar levando uma fruta pra escola, mas era o que me acalmava e me fazia bem. Nesse mesmo dia uma menina se aproximou de mim e começamos a conversar – eu me sentia tão calmo conversando com ela. Conversávamos todas as manhãs, estudamos juntos por três anos, nos formamos juntos, entramos pra faculdade, noivamos e finalmente nos casamos. E na nossa vida de casado, ela sempre me acalma com sua doce voz e com uma doce maçã.

11 comentários:

Giselle disse...

Que lindo...
Amei *-*

André Mendonça ( A . M ) disse...

Oi meu amigo. Que maravilha de texto. Quando a esperança se foi, uma doce maçã mostrou ao menino que a vida pode ser doce, assim como o amor..!

Um abraço!

Lee'Capuleto disse...

Aii que Lindo nossa ameii *-*
no começo achei ate que vc estava se descrevendo srsrsr depois percebii que nn tinha naada aver mas no final é a sua cara ...é a sua historia e da Gih rsr Ta pareý ameiii Lindo demais !

Daninho disse...

Todos nós nascemos com a "sementinha do amor". Amamos nosso brinquedo na infância, na adolescência somos apaixonados por certas professoras e amigas, e na maturidade finalmente conhecemos o amor de verdade. Somos seres feitos para amar e serem amados. Ainda to na fase da maçã, mas por certo ela será substituída por um grande amor em pessoa. Lindo texto!! Parabéns!

Anônimo disse...

Vitinho eu fico impressionada com sua inteligencia e criatividade , ficou lindo o texto parabéns ! muito bem elaborado !

Beijos Ana

Anônimo disse...

Tá ótimo, seus textos estão cada vez melhores!!! gostei de ver ... xD

Aghatta Cryst

Rayanne . disse...

Aiinn eu amei ,
quem diria que meu amigo pensava sobre essas coisas, apenax/
Beijos

Danii disse...

, caraca Vitin , namoral, ficou show essa história *-* já pode escrever uma saga hein . KKKKKKK , mas ae ficou mt legal mesmo. '-' beijos

Christine Cooper disse...

Ótimo idéia e ótimo texto Vitin!!

Parabéns!


beeijos;*

@jooy3 disse...

Muuuito bom esse texto. Adooorei *-*
Eu to te seguindo, tem como me seguir tbm? :D
Beijos e seu blog ta de parabéns ! *-*

Dallara Carvalho disse...

Amigo,Amei!

Comparando esse texto com os anteriores,tenho a percepção do quanto você amadureceu suas ideias,assim como evoluiu na escrita e criatividade.
Concordo com os comentários de André e Daniel,que foram bastante precisos em suas palavras.

Beijos!

Postar um comentário